Arq. Gonçalo Ribeiro Telles *




Região Saloia

Região Saloia
A - Perfil Natural
B - Perfil Cultural
C - Forma da Paisagem

A criação do Parque Cultural e Natural do Colaride, proposta pela Associação "Olho Vivo", poderá vir a constituir um importante elemento da estrutura ecológica e cultural do Concelho de Sintra.

O futuro Parque deverá interpor-se na rede continua constituída pela R.E.N. e R.A.N sem a concretização da qual continuará a verificar-se o actual desenvolvimento caótico e especulativo do território do Concelho.

A rede acima citada deverá ser contínua, percorrendo todo o Concelho, de forma a possibilitar o máximo de interfaces de contacto entre as ocorrências naturais e cultivadas e os espaços de predominância das construções.

O Parque Cultural e Natural proposto interposto nesta rede, fará parte duma política de criação de "corredores" ocupados pela agricultura, matas e ocorrências naturais como a costa, as linhas de água e as penedias como é indispensável numa região metropolitana como a de Lisboa. Estes corredores deverão ocupar uma área nunca inferior a 60% da área total do território Por sua vez as áreas urbanas consistentes deverão ter mais de 50% da área total permeável ou seja ocupada por espaços verdes (Jardins e Hortas individuais e colectivas).

Aproveitamento da Água

Aproveitamento da Água

A paisagem tradicional do Concelho de Sintra é constituída por um mosaico de espaços cultivados e pastados, intercalado por pequenos bosques e montados.

Cada parcela de sequeiro e pastos, vinha ou olival, é limitada por muros de pedra solta ou sebes vivas (canaviais e arbustos de formação local) ou mortas de canas.

Em locais onde há água, abrigados dos ventos surgem por vezes, "quintas de recreio" históricas e tradicionais que são significativos marcos da arte paisagística em Portugal. Estes valores patrimoniais deveriam constituir uma alínea específica do art. 55º do PDM (Catálogos de Protecção).

Esta extraordinária paisagem não foi considerada, no seu todo, no PDM. A estrutura permanente viva (montados, galerias ripícolas, sebes e matas) e inerte (muros de pedra e sebes de cana seca) é indispensável na constituição dos corredores naturais com protecção da agricultura e fomento da vida silvestre. Nos espaços de consistência urbana, o mosaico que as sebes vivas e as matas e montados determinam deveria definir também os loteamentos onde se pretende realizar uma transformação dos usos tradicionais.
Dentro deste conceito de ordenamento do território, é de interesse criar o Parque Cultural e Natural de Colaride.

Paisagem Setentrional

Paisagem Setentrional



* Arquitecto Paisagista







Fauna     Flora     Arqueologia e História     Gruta     Paisagem     Contactos     Localização
Projecto Parque de Colaride - Associação Olho Vivo